TOTVS é a única empresa de TI do Brasil em ranking global de Inovação

29/11/2017
Imagem retirada de http://www.cldigital.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/06/EQB0011-BlogPhoto_0225_Original.jpg
Imagem retirada de http://www.cldigital.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/06/EQB0011-BlogPhoto_0225_Original.jpg

Puxados por empresas de tecnologia, os investimentos globais em pesquisa e desenvolvimento cresceram 3,2% em 2017, atingindo US$ 701,6 bilhões e superando, pela primeira, vez a marca de US$ 700 bilhões (no ano passado foram US$ 680 bilhões). O levantamento é da PwC, com base nos investimentos das 1 mil maiores empresas de capital aberto responsáveis por 40% dos aportes globais em P&D.

Segundo a pesquisa, as indústrias de software e internet puxaram o aumento, com crescimento de 16,1% em P&D, seguido pela indústria de saúde com 5,9% de acréscimo. A análise é de que esses segmentos continuarão liderando os investimentos em pesquisa também no próximo ano.

O Brasil aparece na lista com quatro das empresas que mais investem em pesquisa: a Petrobras, com US$ 561 milhões (238 no ranking), a Vale S.A. com US$ 337 milhões (346), a Embraer, com US$ 212 milhões (510) e a TOTVS com US$ 102 milhões (935). O ranking geral é liderado por Amazon (US$ 16,1 bi), Alphabet (dona da Google, com US$ 13,9 bi), Intel e Samsung (ambas com US$ 12,7 bi).

Volkswagen, Microsoft, Roche, Merck, Apple e Novartis, nessa ordem, completam as 10 primeiras posições. “Em geral, os setores de computação e eletrônica, saúde e automotivo são os que mais investiram em P&D industrial, representando 61,3% dos recursos globais do setor em 2017”, diz o levantamento.

O estudo Global Innovation 1000 revela ainda que o investimento em pesquisa e desenvolvimento na China caiu 3,3%, após anos de crescimento acima dos dois dígitos. Em 2015, 80% dos investimentos realizados no país foram por empresas estrangeiras. Já o Japão aumentou pela primeira vez em cinco anos os investimentos no setor, chegando a 5,9% de crescimento. Na América do Norte, o aumento segue moderado e, em 2017, chegou a US$ 308 bilhões.

Fonte: Convergência Digital